Buscar
  • Luciana Rauber

Empresas goianas têm pouca presença digital

Por Acieg / 22 de setembro de 2014

Os empreendedores brasileiros estão alheios à internet, perdendo diversas oportunidades de divulgação e negócios. Segundo uma estimativa recente do Google, do universo de cerca de 6 milhões de pequenas empresas no Brasil, 85% delas não possuem um site ou mesmo uma página em uma rede social. Em Goiás, este cenário é ainda pior. A afirmação é da consultora do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Luciana Rauber.


De acordo com ela, os empresários goianos ainda não entendem a proporção da ferramenta que está ao alcance de praticamente qualquer um, hoje em dia. “O número de empresas que utilizam uma plataforma digital hoje em Goiás é ainda muito pequeno. Só agora que nós estamos fazendo um trabalho no Sebrae no Estado voltado para alertar os empresários sobre a importância dessa ferramenta nos negócios”, diz.

“Existem possibilidades com pouco ou quase nenhum recurso que pode aumentar e muito a visibilidade da empresa. O problema é que os empresários têm de se preparar para manter contato com pessoas de todo o País e também do mundo, não apenas regionalmente, porque o alcance é muito maior”, complementa Luciana Rauber.


Por outro lado, alguns empresários já conseguem se destacar no ambiente on-line. A empreendedora Daniella Ursa começou sozinha um negócio de cupcakes. Foi a algumas faculdades para vender algumas unidades, mas foi pela internet que ela impulsionou suas vendas.


Proporção

Segundo a empresária, cerca de 50% dos pedidos atualmente vêm de forma on-line. “A maioria dos clientes que eu conquistei foi pela internet. Hoje, eu utilizo mais a rede para captar mais clientes. Mas, graças à internet, a clientela aumentou demais”.

Hoje, ela já expandiu os negócios e também produz tortas, bombons, doces e dá até oficinas profissionalizantes. Certa vez, uma cliente gostou tanto de uma torta que Daniella fez que tir


ou uma foto e postou nas redes sociais. A repercussão foi quase imediata. “Choveu cliente no outro dia e eu quase não dei conta de atender tantos pedidos”, conta, sorrindo.

Outra tática utilizada por Daniella é fazer ao menos uma vez por semana promoções em sua página na rede social.

Providências simples podem impulsionar a divulgação de um negócio pela internet. E algumas ferra


mentas são disponibilizadas até de forma gratuita. Para a consultora do Sebrae, Luciana Rauber, o primeiro passo é investir em um site ou em uma rede social, “no mínimo”.

“As pessoas têm de criar uma página nas redes sociais, têm que estar mais próximas dos clientes. Existem plataformas gratuitas para criar um site. O ideal é que nesta página da empresa tenha as informações sobre o negócio, contatos e um design bem agradável”.

Se por acaso tiver algum capital para investir, a consultora aconselha para contratar um webdesigner ou uma empresa especializada para desenvolver um site. “Tem que ter um ambiente que passe a ideia do negócio e da marca de uma forma atraente e agradável. A página tem que complementar a marca”, comenta.

Outra opção quase obrigatória é registrar o domínio da empresa em e-mails e em endereços na internet também. Além disso, dependendo do tipo de negócio, o proprietário pode montar um blog para segmentar o tipo de público e atrair ainda mais interessados.

Via O Hoje e Redação


Fonte: http://acieg.com.br/empresas-goianas-tem-pouca-presenca-digital/


1 visualização
Encontro com Clientes

CLIENTES

Siga-nos nas redes sociais

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco

© 2020 por 3W Bureau.

whatsapp-social-media-icon-design-templa